Home Informativo Notícias QUAL É A MELHOR MANEIRA DE FINANCIAR O SEU CARRO?
QUAL É A MELHOR MANEIRA DE FINANCIAR O SEU CARRO?

Comprar um carro para muitos é uma tarefa que costuma ser agradável e bastante trabalhosa em alguns casos. Isso porque, muitas questões que envolvem esse tipo de decisão são acompanhadas de uma diversidade de burocracias, e com elas, a questão financeira dessa aquisição, que estão ligados aos financiamentos que existem no mercado e quais suas vantagens e desvantagens.

Na parte de financiamentos falaremos sobre três tipos diferentes: CDC, Leasing e Consórcio.

Crédito Direito ao Consumidor (CDC) – Uma das modalidades mais usadas pelo consumidor brasileiro, o CDC é um empréstimo condido pela instituição financeira ao comprador para compra do carro, que pode ser concedida entre o banco e o cliente, sendo capaz de negociar taxas de juros, prazos e outras condições.

O bem finalizado ficará no nome do comprador e alienado ao banco, sendo assim, o carro não pode ser envolvido em nenhuma transação até que todas as parcelas do financiamento sejam devidamente quitadas.

Por oferecer taxas de juros menos atraentes, o que torna o CET (Custo Efetivo Total) que é a somatória de todas as parcelas pagas até o final, o maior de todas as operações de financiamentos, que acontece por conta de ser uma operação de crédito, e algumas cobranças como Imposto sobre Operação Financeira (IOF) e Taxa de Aprovação de Crédito (TAC) serem acrescentas ao valor das parcelas.

Porém, em situação de adiantamento de parcelas, o desconto pode ser grande. Já em caso de falta de pagamento por parte do comprador, a operadora financeira pode requerer a recuperação do bem. Caso isso aconteça, o veículo vai a leilão e o valor arrecadado cobre os custos judiciais e o valor referente a dívida. E caso haja sobra de dinheiro, ela é devolvida ao comprador.

Leasing – É a modalidade em que o comprador é, na verdade um locatário do veículo, que fica a sua disposição, mas não o possui em seu nome. Ao finalizar o pagamento de todas as parcelas, o consumidor tem o direito de posse definitiva, que pode ser então passado para seu nome.

Em muitos casos, o CET pode se tornar menor do que no CDC, porém, é de grande relevância pesquisar, pois as taxas podem variar bastante de banco para banco.

Apesar dessa opção ser oferecida em diversos casos, é válido lembrar que a quitação antecipada do contrato só é possível após o terceiro mês, e caso haja uma rescisão de contrato por conta da quitação antecipada de todas as parcelas, o comprador pagará uma multa que torna essa situação menos agradável do que no CDC.

Em casos de atraso ou falta de pagamento, o consumidor pode ser notificado para devolver o veículo e o carro pode ir a leilão, mas o cliente não receberá nenhum valor referente ao veículo.

Consórcio – É a modalidade que permite que o comprador possa fazer uma programação da sua compra, que é indicado para quem não tem tanta pressa em adquiri-lo.

Nessa opção, o consumidor entra para um grupo de consorciados que pagam uma parte do valor do carro e todo mês um dos participantes recebe um veículo por sorteio ou por meio de lances, que equivalem à antecipação do pagamento das parcelas.

Ainda que não existam tantas burocracias na assinatura do contrato de compra do consórcio, quando a aquisição é realizada, a execução de entrega do bem passa a ser como a modalidade de CDC, com exigências de aprovação e alienação de bens.

 

Para a realização da tão sonhada compra de um carro seja agradável, é importante que você fique atento às taxas cobradas e as cláusulas dos contratos que forem feitos. É sugerido que você se informe sobre o custo final da compra, para que você possa comparar as ofertas e financiamentos, adequando-se ao seu bolso e evitando grandes constrangimentos.





COMPARTILHE:



+ lidas
Saiba como trocar seu carro financiado.
Você está pensando em trocar de carro, pegar um modelo mais confortável para você e sua família? Nós sabemos que sim,…
Como funciona o seguro de carro?
O seguro de automóveis no Brasil se divide em dois grupos: o seguro obrigatório (DPVAT – Danos Pessoais Causados por…
PLACAS MERCOSUL
As novas placas MERCOSUL (Composto por cinco países: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela) vem gerando grandes…