Home Informativo Notícias Realmente existem veículos com zero emissão de dióxido de carbono?
Realmente existem veículos com zero emissão de dióxido de carbono?

Aos poucos está se tornando mais comum os veículos elétricos de emissão zero de dióxido de carbono, como os que já estão no mercado, que são os da Tesla, o BMW i3 e o Nissan Leaf, que estão apresentando a ideia de um futuro mais limpo e sustentável.

Em pesquisas feitas na Alemanha, mostram que quem abastece seu carro com o mix de energia normal tende a percorrer 100 mil quilômetros até ser menos nocivo que para o meio ambiente do que um automóvel convencional.

Entretanto, se pararmos para analisar o processo de criação desses automóveis desde a sua criação até a eliminação, veremos as emissões de CO2 que são liberados, sendo assim, há três partes neste processo:

Produção: São várias as emissões lançadas durante a produção do veículo, incluindo as dos fornecedores para a produção, mineração, entrega e empacotamento de todas as peças.

Uso do veículo: Há uma grande tonelada de CO2 que são emitidas na queima de combustível, comparada a quantidade emitida na geração de eletricidade de um carro elétrico.


Descarte do veículo: as emissões da vida do veículo variam entre 0,3 em carros elétricos e 0,15 toneladas o carro tradicional. 

Em relação a fabricação de um veículo movido a eletricidade é um modelo de alto prejuízo ao meio ambiente, pois gera em torno do dobro de emissões de gases do que na produção de um modelo com motor de combustão, pois os principais componentes das baterias automotivas veem da terra, como cobre, cobalto e neodímio. Em resultado disso, os danos ambientais são enormes

Em países que aderiram a ideia de automóvel elétrico, como a Noruega que é o país que tem o maior número de veículos movidos a bateria em proporção ao número de habitantes. Segundo o UPI (Instituto de Meio Ambiente e Prognósticos da Alemanha), a grande demanda por esses modelos de carros pode acarretar em ainda mais números de automóveis em tráfego nas ruas, diminuindo drasticamente em 80% do uso de transportes públicos.

Desse modo, a Greenpeace (ONG ambiental) recomenda que o transporte urbano seja feito também com essa tecnologia, transformando os ônibus em elétricos, fazendo esforços para que aconteça a substituição dos combustíveis fosseis por fontes renováveis.

 Em virtude dos fatos, é importante saber que ambos os modelos de carros contem seus pontos fortes e fracos, onde devemos estudar melhor e saber se valerá a pena essa tecnologia para nosso meio ambiente ou não.






COMPARTILHE:



+ lidas
Como funciona o seguro de carro?
O seguro de automóveis no Brasil se divide em dois grupos: o seguro obrigatório (DPVAT – Danos Pessoais Causados por…
PLACAS MERCOSUL
As novas placas MERCOSUL (Composto por cinco países: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela) vem gerando grandes…
Réplica De Carro Esportivo
Tanto as miniaturas quanto os carros reais, o colecionador precisa saber de algumas coisas quando adquire uma réplica desses…